Notícias
12/07/2012 -
Constru????es sustent??veis

(O Estado de S. Paulo - S??o Paulo/SP - 12/07/2012 - P??g.A3)

A lista ?? liderada pelos Estados Unidos, onde o conceito se desenvolveu a partir do in??cio da d??cada de 90 e foi seguido ?? risca em 40.262 edifica????es. Em seguida, v??m a China, com 869 constru????es, e os Emirados ??rabes, com 767. No Pa??s, em 2004, foi constru??do o primeiro pr??dio com o uso de materiais e t??cnicas sustent??veis, mas apenas tr??s anos depois a ind??stria da constru????o conquistou a certifica????o no USGBC para oito projetos. Nos ??ltimos cinco anos, o Brasil ganhou 526 empreendimentos sustent??veis - 52 edif??cios j?? certificados e outros 474 em busca do selo.
A tend??ncia ?? de franco crescimento desse tipo de constru????o, uma vez que o conceito se transformou em um dos maiores apelos do setor imobili??rio e tamb??m do governo, n??o por modismo, mas pela comprovada efici??ncia na redu????o de custos operacionais para quem ocupa os novos pr??dios sustent??veis. Uma empresa instalada num pr??dio desses gasta menos com energia, reutiliza a ??gua, diminui os res??duos e tem a manuten????o predial facilitada. Estima-se que a redu????o m??dia assegurada por esse tipo de constru????o chegue a 30% no consumo de energia e a 50% nos gastos com ??gua. O custo operacional fica entre 8% e 9% mais barato do que a manuten????o de um pr??dio convencional.
O governo tomou a decis??o de ampliar o uso de t??cnicas e materiais sustent??veis nas obras p??blicas. O Programa Minha Casa, Minha Vida segue as normas da Portaria 465, de outubro de 2011, que buscam melhorar a qualidade de vida das fam??lias atendidas. Os projetos devem estar regularizados nas prefeituras, concession??rias e ??rg??os ambientais, conforme regras da principal financiadora do programa - a Caixa Econ??mica Federal. Nos empreendimentos financiados pelo Minha Casa, Minha Vida, ?? exigida a sua integra????o com outros organismos para que sejam asseguradas a cria????o de novos postos de trabalho, em especial por meio da cadeia produtiva da constru????o civil, e a garantia de acessibilidade ??s ??reas de uso comum dos pr??dios.
No quesito ambiental, o Minha Casa, Minha Vida ?? orientado pelo Programa Brasileiro da Qualidade e Produtividade do H??bitat, que estabelece o uso de materiais de constru????o produzidos conforme r??gidas normas t??cnicas, como madeira de origem legal, e a contrata????o de construtoras certificadas. A medi????o individual do consumo de ??gua e energia em cada unidade habitacional, o plantio de uma ??rvore por unidade e o uso de aquecedor solar nas casas s??o requisitos para esses empreendimentos, que atendem fam??lias com renda inferior a R$ 1,6 mil. O programa prev?? ainda a????es de car??ter socioeducativo para assegurar a autonomia das fam??lias e a participa????o dos pr??prios moradores para garantir a sustentabilidade dos conjuntos habitacionais.
Em S??o Paulo, o Green Building Council Brasil est?? atuando com a CDHU com o mesmo objetivo de assegurar sustentabilidade ??s moradias populares. As unidades contam com a chamada cobertura verde, aproveitamento da ??gua pluvial, aquecimento solar e aumento do p??-direito para tornar as casas menos quentes.
Prefeituras que promovem iniciativas semelhantes poder??o receber at?? R$ 3 milh??es para transformar pr??dios p??blicos comuns em edif??cios sustent??veis, capazes de reduzir o consumo de ??gua. Para obter os recursos, origin??rios da Ag??ncia Nacional de ??guas, os governos locais devem apresentar projetos de boas pr??ticas na conserva????o da ??gua, at?? 17 de setembro. Eliminar vazamentos, modernizar os equipamentos hidr??ulico-sanit??rios, estabelecer medi????o setorizada em banheiros e cozinhas, al??m de controle independente para as diferentes fontes de abastecimento, s??o requisitos necess??rios nos projetos.
Em todas as esferas de governo e setores de atividades cresce a consci??ncia da necessidade de dar ao Pa??s um forte impulso para se manter entre os mais sustent??veis na constru????o civil.