Notícias
19/08/2011 -
Constru????o civil cresce sem bolha
A amea??a de uma poss??vel bolha imobili??ria no pa??s, como a que afetou os EUA em 2008, est?? longe de SC. A constru????o civil manteve o emprego em alta no Estado, respons??vel por 60% das contrata????es no m??s de julho, e continua aquecida.

Segundo o presidente do Sinduscon, Helio Bairros, como o governo federal n??o tinha pol??ticas p??blicas para a habita????o at?? 2001 (a n??o ser para a baixa renda, atrav??s do antigo BNH, na d??cada de 1970), a demanda reprimida por im??veis ainda ?? expressiva.

??? N??o h?? cultura, no Brasil, de comprar im??veis para especula????o. Aqui, ou se compra para morar ou para ter renda. As exig??ncias para financiamento tamb??m s??o mais criteriosas do que nos EUA. E a valoriza????o dos im??veis est?? em n??veis normais, que ?? de cerca de 17% a 20% ao ano. Isso s?? ultrapassa 40% em locais como a Beira-Mar ou Jurer??, por motivos pontuais, como a falta de terrenos para construir ou projetos muito especiais. S?? h?? bolha quando um im??vel dobra de valor de um ano para o outro ??? explica.

Sal??o do Im??vel ser?? 20% maior

Por conta do aquecimento do setor, o presidente do Sinduscon, Helio Bairros, acredita que os neg??cios a serem fechados durante e depois do Sal??o do Im??vel, que ocorre de 24 a 29 de agosto, no CentroSul, devem aumentar 20%. Em 2010, foram R$ 500 milh??es. Este ano, a estimativa ?? de R$ 100 milh??es fechados no evento e outros R$ 500 milh??es nas negocia????es posteriores.

??? Esperamos entre 30 mil e 40 mil visitantes. Teremos 200 expositores (em 2010 foram 160), representando 400 marcas (em 2010 foram 350) ??? diz.

A novidade ser?? a participa????o de empresas de m??veis e decora????o este ano.


Fonte: Di??rio Catarinense/ Informe Econ??mico