Crescimento do crédito é bastante robusto; 2º pacote de medidas já está fazendo efeito, diz Campos Neto

Segundo Campos, essa expansão vem sendo puxada principalmente pelos bancos privados, em um movimento descrito por ele como “saudável”. Outro ponto positivo, de acordo com o presidente do BC, é que as taxas de juros vêm caindo “em todas as modalidades”. Mesmo assim, ele admitiu que, no caso dos empréstimos imobiliários, a autoridade monetária esperava que, com a Selic em 2% ao ano, as taxas na ponta final estariam menores.

Ainda em relação ao setor imobiliário, a avaliação do BC é que os empréstimos vão com o tempo migrar todos para o crédito livre. Um passo importante para o crescimento do setor de uma forma geral, na visão de Campos, será o avanço da securitização. De acordo com ele, o crédito atrelado ao Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) “endereçou parte desse problema”.

A autoridade monetária, no entanto, ainda enxerga entraves no home equity e na portabilidade de crédito imobiliário. “O home equity tem crescido, mas menos do que gostaríamos. Estamos atacando os entraves um por um”, disse. No caso da portabilidade, ainda há burocracia excessiva, de acordo com Campos.

Ele ainda reiterou que o Pix, o sistema de pagamentos instantâneos criado pelo BC, estará em funcionamento em novembro. “O open banking também tem avançado”, afirmou.

FONTE: https://glo.bo/3gVKQbq

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Receba novidades no seu email