Notícias
18/10/2012 -
No Pa??s, 8,3 milh??es de fam??lias dividem suas moradias
Os dados do Censo 2010 divulgados ontem mostram que 8,3 milh??es de fam??lias no Pa??s (15,4% do total) dividem moradias, fugindo do modelo de apenas um n??cleo familiar. A propor????o cresceu nessa d??cada: em 2000, 6,5 milh??es de fam??lias (13,9%) viviam sob o mesmo teto. O n??mero de fam??lias que dividem uma moradia ?? um dos crit??rios para o c??lculo do d??ficit habitacional e se soma a informa????es como m?? qualidade dos domic??lios e excesso de pessoas no mesmo quarto. Embora o Censo n??o indique as raz??es para as fam??lias se agruparem, fatores financeiros s??o decisivos: um quinto (21,8%) das chamadas fam??lias secund??rias (que vivem como "agregadas" de uma fam??lia "principal") n??o t??m renda. Estimativas recentes de d??ficit habitacional variam de 7,9 milh??es a 9,2 milh??es de moradias. O Minist??rio das Cidades informou que trabalha com d??ficit de 5,5 milh??es, com base em informa????es de 2008, e atualizar?? o ??ndice com base no Censo 2010. As regi??es com maior propor????o de fam??lias que dividem a mesma casa s??o as mais pobres: Norte (23,1%) e Nordeste (17,6%). O tipo de fam??lia secund??ria mais comum ?? formada por mulheres sozinhas com um ou mais filhos. Segundo t??cnicos, em geral s??o m??es solteiras que nunca deixaram a casa dos pais ou mulheres que voltam ?? antiga moradia ap??s se separarem. ?? o caso de Priscila Castro, de 26 anos, que voltou para a casa dos pais, agora com o filho Guilherme, de 1 ano e 9 meses, ap??s se divorciar. Quando conheceu o ex-marido, h?? cerca de tr??s anos, no Recife, a paix??o foi fulminante. Sete meses depois eles se casaram, no Rio, onde ele mora. Guilherme tinha 2 meses quando a separa????o, que j?? havia sido ensaiada, concretizou-se. "N??o era exatamente isso que eu queria", conta Priscila. Agora, pretende retomar a faculdade que abandonou. Para ela, a perman??ncia na casa dos pais ?? tempor??ria. O IBGE registrou 4 milh??es de fam??lias "principais" que dividem os domic??lios com 4,3 milh??es de fam??lias "secund??rias". "H?? casos em que as fam??lias vivem juntas por vontade pr??pria. As fam??lias que entram no c??lculo do d??ficit habitacional s??o as que dividem o domic??lio porque n??o t??m condi????es financeiras de viver separadas", diz o t??cnico Gilson Gon??alves de Matos. / L.N.L. E Angela Lacerda. FONTE:Estado de S. Paulo